Dez mitos populares sobre Naturismo e Nudismo

Como naturistas, há certas premissas falsas que ouvimos uma e outra vez, e os mitos que se perpetuam pela mídia. Aqui vamos desmerecer 10 mitos populares sobre naturismo e os naturistas.

n4

Mito # 1. Naturistas / nudistas estão nus o tempo todo.

A maioria de nós não pode ficar nu o tempo todo . Mesmo que nós vivemos em um clube de nudismo, ainda é necessário se aventurar fora e que normalmente requer roupas. Quantas vezes se pode estar nu depende do clima, a localização as proximidades, etc. Além disso, muitos nudistas não  quer  ou não tem a necessidade de ficar nu o tempo todo. Algumas pessoas chegam em casa e imediatamente se despem das roupas de trabalho desconfortáveis.  (É claro que também existem aqueles que não podem estar em casa nu por causa das pessoas com quem  convivem.) Muitos estão felizes em apenas participar em tempo nu ao ar livre, quando está o clima esta quente.

Veja matéria completa aqui.

Equipe OS NATURISTAS

E Deus criou Brigitte Bardot, símbolo da beleza e feminilidade faz 80 anos

Uma bela mulher que mudou toda uma geração a sua volta.

brigitte-bardotgettyanos-90

 

Ela se tornou a francesa mais famosa do século XX. Beleza, comportamento, nudez, topless, atitude, cinema, música, ambientalismo, modernidade. Tudo isso é Brigitte Bardot e muito mais. Como uma senhora de 80 anos ainda causa tanto furor e polêmica?

Veja matéria completa aqui.

Equipe OS NATURISTAS

Cerca de 350 pessoas nuas enfrentaram o mar bravo de Northumberland na tentativa de quebrar recorde

Cerca de 350 pessoas nuas enfrentaram o mar bravo de Northumberland na tentativa de quebrar recorde

nt2

A organização North East Skinny Dip (NESD) está em seu terceiro ano, arrecadando dinheiro para the National Trust  e Mental Health Charity utilizando os lucros gerados pelas taxas de inscrição.

Veja matéria completa aqui.

Equipe OS NATURISTAS

Hidden Beach , o Resort naturista mais luxuoso do mundo.

Banheiras de hidromassagem, salas de massagem e casamentos ao natural, Este é o mais luxuoso resort naturista do mundo.

HB1

Você pode estar planejando viajar nas suas próximas férias, mas que tal não precisar de enormes malas incomodas?

Este resort de luxo  à beira-mar no México oferece estilo cinco estrelas e da a  oportunidade para os hóspedes esquecer seus trajes de banho e suas inibições.

Veja a matéria completa aqui.

Equipe OS NATURISTAS

DELEGAÇÃO DE VÁRIOS PAÍSES SE DESPEM PARA IMPRESSIONAR NA 34º CONFERÊNCIA NATURISTA INTERNACIONAL

O Lough Allen Hotel é palco para o “Congresso Internacional de Naturismo”, com naturistas de 30 países presentes entre eles o Brasil e Portugal. Os delegados desta conferência  usavam crachás de cordas em volta do pescoço e cerca de 70 deles era a única coisa que eles usavam.

de1Representantes da Espanha, Dinamarca, Eslovénia e Croácia sendo entrevistados por um jornalista irlandês, durante o Congresso

Apropriadamente para a primeira conferência Naturista Internacional da Irlanda, muitos participantes foram adequadamente sem roupa. Quase 150 pessoas de 30 países chegaram a Leitrim  para a conferência de quatro dias da Federação Mundial de Naturismo.

ni1

Uma questão que foi discutida foi a censura nas redes sociais e também uma mudança na legislação na Irlanda para permitir que certas praias ou partes de praias  passem a ser designada para naturistas. Eamonn Scully, disse: “Não é o nosso desejo ou intenção de andar nu em O’Connell St em Dublin ou em qualquer lugar como aquele. “O que realmente queremos é ser capaz de ir para a praia e nos divertir nu sem ter que usar roupas de banho.  A mudança da legislação só seria necessária para os conselhos  colocar um sinal nos locais dizendo ‘nudistas apenas’ para além deste ponto “.

Ele disse que  a Irlanda não tem uma política sobre a possibilidade de promover praias de nudismo.”Este é um evento de conferência em um ambiente privado e ficamos muito felizes em apoiá-lo”, disse ele. “Se isso levar a uma mudança social, pode ser que as pessoas vão estar preparadas para isso.”

ni2

Mick Ayers, vice-presidente da Federação Naturista Internacional, afirmou que a Irlanda estava perdendo o crescente mercado mundial de turismo naturista.

“A Irlanda, com a sua longa costa, tem muitas praias que seria perfeito para naturistas”, disse ele.

de2Um grupo de trabalho discutindo problemas e soluções relativas à censura de naturismo durante o Congresso da INF.

Ele disse que o turismo naturista  gastam muito e tem uma consciência ecológica”, o que seria perfeito para o turismo na Irlanda.

Embora a nudez em público na Irlanda ainda é ilegal, uma parte especial do Lough Allen Hotel, foi reservada para os naturistas. Metade da varanda fora da sala de conferência foi demarcada para que eles pudessem desfrutar de um chá da tarde  sem  roupas.

Informações Iris Hexaminer

Tradução Equipe OS NATURISTAS

Naturismo, um modo de vida em harmonia com a natureza.

O naturismo  é um conjunto de princípios éticos e comportamentais que preconizam um modo de vida baseado no retorno à natureza como a melhor maneira de viver e defendendo a vida ao ar livre, o consumo de alimentos naturais e a prática do nudismo, entre outras atitudes

ec3

A palavra naturismo provêm do francês naturisme, que é a doutrina filosófica que se baseia num modo de vida em harmonia com a natureza, caracterizado pela prática do nudismo em grupo, que tem por intenção favorecer o auto-respeito, o respeito pelo outro e o cuidado com o meio ambiente.

Segundo o relato do Gênesis, “tanto o homem como a mulher estavam nus e não se envergonhavam.” (Gên 2, 25). Mas, logo a seguir, não resistiram à tentação e pecaram. “Abriram-se então os olhos de ambos e reconheceram que estavam nus; coseram folhas de figueira e fizeram cinturões para si.” (Gên 3,7). A iconografia ocidental encarregou-se de ilustrar o contraste entre antes e depois da queda. Antes, Adão e Eva, no esplendor da beleza, viviam nus no paraíso.

Depois, constrangidos, procuram ocultar os órgãos genitais. Na interpretação da exegese, oficializada pela Igreja, isso ocorreu devido ao despertar da concupiscência, primeira manifestação da desordem que o pecado introduziu na harmonia da criação.

Equipe OS NATURISTAS

Um BLEND para você ficar bem informado em breve aqui.

A EXPERIÊNCIA DE UMA PROFESSORA AMERICANA NA DINAMARCA

Depoimento de uma professora americana que tem como parte de sua formação um intercâmbio na Dinamarca, lecionando para crianças de 4 anos de idade.

P1080334

Na Dinamarca, ambientes onde as pessoas de ambos os sexos e todas as idades convivem em harmonia e com respeito, mesmo estando nuas, é a coisa mais normal do mundo! Eles não podem estar errados…

Uma aula sem roupas

ac12d736-570d-4448-bdf7-9bf0cbcadf0a

Lá estava eu, de pé no vestiário. Havia 8 crianças de 4 anos (meninos e meninas), duas professoras (com mais ou menos 25 anos) e eu. Era uma quarta-feira, ou seja, dia de natação. Quando todos à minha volta começaram a arrancar suas roupas eu senti meu coração disparar só de imaginar aonde eu iria me trocar.

“Hum… Eu tiro minhas roupas e me troco na frente das crianças mesmo?” Eu perguntei, um pouco sem graça.

“Bom, a menos que você queira nadar vestida, eu acho que seria uma boa idéia você tirar suas roupas!” foi a resposta dinamarquesa. Eles não estavam acostumados com a minha visão cultural da nudez, mas eu estava. Bem, como eu não queria que as crianças achassem que eu era estranha eu respirei fundo e tirei a roupa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADinamarqueses despidos de preconceitos

Ficar nua lá pelos primeiros cinco minutos foi a coisa mais difícil que eu já fiz – pelo menos até àquela hora. Aqui na Dinamarca, quando você se troca no vestiário, a etiqueta apropriada é andar pelo lugar nu. As toalhas não têm outro propósito que não seja o de secar – não serve para esconder o corpo nu das pessoas. Esse foi um grande passo para mim.

Então, eu me dirigi para os chuveiros (nua) junto com a minha classe nudista e as duas professoras. As duchas ficavam em um longo corredor – não tinha onde me esconder! Eu tive que sorrir e encarar numa boa, literalmente. Depois de nossa ducha nudista de 6 a 10 minutos nós finalmente colocamos nossos maiôs e fomos nadar.

Eu pensei que tinha realizado um grande feito! Eu, uma modesta norte-americana, nua na frente da classe inteira e dos outros professores. Viva para mim!! Mas, para minha surpresa, eu estava errada.

Depois de nadarmos, nós entramos na sala da nudez de novo. Penduramos nossos maiôs e toalhas e a festa nudista começou! Nós todos tomamos outra ducha (os dinamarqueses são pessoas realmente limpas!), e enquanto eu pegava minha toalha e começava a me secar, eu recebia olhares desconfiados.

“Eu não deveria me vestir ainda?” Perguntei visivelmente apreensiva. Logo eu descobria a resposta quando eu vi 8 bundinhas correndo para dentro da sauna. Decidi segui-las, acompanhando o fluxo (e dessa vez eu amarrei a toalha na cintura! Eu trapaceei um pouco!).”

Assim que eu entrei na sauna eu fui recebida por várias pessoas nuas – elas estavam por toda a parte! Eu olhei em volta, esperando encontrar alguém enrolado na toalha, mas não tive sorte.

Todos estavam sentados em suas toalhas. Então, eu fiz como a maioria. Eu estendi minha toalha com todo o cuidado no banco e me sentei, totalmente exposta, entre dois dos meus alunos. Eu apenas sentei lá, ciente do fato de que não havia nenhuma parte do meu corpo escondida do olhar das pessoas. Nós ficamos sentados lá por quase 20 minutos. Apenas sentados, totalmente nus, em uma sauna com 8 alunos de 4 anos e 2 professora – um passeio com a classe.

Quando chegou a hora de deixar a sauna, eu senti um pequeno alívio – eu acho que estava começando a me acostumar com o meu estado de nudez! Mas eu tive mais uma chance de mostrar bravura, porque nós fomos tomar outra ducha. Eu estava ficando boa nessa parte da ducha.

Depois da última ducha, nós todos nos secamos e colocamos nossas roupas. Minhas roupas nunca pareceram tão pesadas na minha vida. Depois de ficar nua por tanto tempo eu me senti estranha estando vestida! O que aconteceu comigo!!

Minha análise da situação foi a de um grande choque de culturas. Eu vivi um choque de culturas em sua extremidade – eu estava totalmente exposta sem ter onde me esconder. Apesar disso eu agradeço por essa experiência. Eu vejo minha nudez de uma outra forma agora. Quando eu estou nua, eu estou apenas nua. Andar nua com um grupo de pessoas que achem isso normal é uma experiência libertadora. Eu era a única no vestiário que se sentiu desconfortável, ninguém mais pensou nada sobre a minha nudez. E isso me fez ver a nudez de uma maneira diferente, de uma maneira mais positiva. Eu recomendo esse tipo de experiência para todos!

Minha experiência em dar aula nua é uma coisa que eu nunca vou me esquecer, e eu não consigo explica-la em palavras. Mas eu sempre imagino, será que um dia eu terei que dar aula nua novamente? Eu só posso imaginar. Mas provavelmente eu teria que treinar andando nua pelo meu quarto – é bom começar aos poucos para se converter ao estilo nudista! Apenas na Dinamarca você vem com essa tradição de casa – espere só até a minha família ver o que eu fiz por aqui!

Wendy L. Scharf
CDD student 2001
St. Lawrence University

Equipe OS NATURISTAS

Um BLEND para você ficar bem informado em breve aqui.

Torneio de surfe nu na Paraíba busca unir o esporte à filosofia do naturismo

Para o coordenador geral do Tambaba Open de Surfe Nu, Carlos Santiago, o surfe complementa a busca de liberdade e contato com a natureza do naturismo

TB1

A cultura naturista defende a liberdade e a interação do ser humano com o meio ambiente à sua volta. Pensando nisso e considerando que o surfe tem princípios parecidos com os do naturismo, um grupo de naturistas da Paraíba decidiu realizar uma competição de surfe naturista. Os coordenadores do Movimento Nu, no Litoral Sul do Estado, estão realizando neste fim de semana a sétima edição do Tambaba Open de Surfe Nu, na praia naturista de Tambaba, com a proposta de dar visibilidade à causa dos naturistas através do esporte.

O Tambaba Open de Surfe Nu aconteceu a primeira vez em 2008, durante um congresso internacional de naturismo, que aconteceu na praia de Tambaba. De acordo com o coordenador do torneio, Carlos Santiago, a primeira edição teve a participação de 20 atletas e a maioria deles estavam participando do evento. Desde então, o evento esportivo acontece todos os anos e sempre no mês de setembro.

Praia do Pinho (140)

– A ideia do Tambaba Open é juntar duas filosofias que pregam a liberdade e o contato com a natureza. Na primeira vez que fizemos, tivemos um número bom de competidores, mas a maioria deles eram turistas que estavam participando do congresso de naturismo. Nos últimos anos, a participação dos paraibanos aumentou e a nossa média agora é de 40 atletas por edição. Nós escolhemos o surfe, pois ele tem uma afinidade muito grande com a nossa ideologia – contou Carlos Santiago.

Seis anos já se passaram desde a primeira vez que o Tambaba Open de Surfe Nu foi realizado e os organizadores incrementaram ainda mais o projeto com escolinhas de surfe. As aulas são ministradas pelo fotógrafo e surfista Linho Neto, durante todo o ano, para turistas e frequentadores da praia do Litoral Sul e pessoas de várias idades podem participar.

A coordenação até incentiva a participação de crianças nas escolinhas e no campeonato de surfe. Para Carlos Santiago, a cultura naturista fala sobre família e convivência pacífica com a natureza e, portanto, a participação dos jovens é fundamental para o movimento.

– Nossa filosofia de vida é a família e por isso a criança também tem que estar presente nos nossos eventos. O trabalho é focado na família naturista. Queremos mostrar a família naturista vivendo o cotidiano. Queremos mostrar nossa filosofia de vida em várias ações, o nosso cotidiano, o esporte, o trabalho e gente que vive do naturismo – disse o coordenador geral do Surfe Nu.

Circuito brasileiro de surfe nu

TB2

Atualmente, apenas as praias de Tambaba, na Paraíba, e do Pinho, em Santa Catarina, realizam suas competições com regularidade. Mas, segundo Carlos Santiago, a intenção é criar um circuito de surfe nu que englobe todas as praias nudistas brasileiras. O coordenador do Tambaba Open afirmou que já levou o projeto para a Federação Brasileira de Naturismo e eles são favoráveis ao projeto.

– Se o circuito for feito, vai chamar mais participantes para a causa. A praia do Pinho, em Santa Catarina, também sempre faz o seu torneio. E atualmente só eles e nós já realizamos competições de surfe regularmente. Mas já é uma semente. Estamos querendo que outras praias naturistas possam fazer a competição. Estamos conversando com o pessoal do Espírito Santo também. Estamos incentivando para desenvolver o projeto ainda mais – disse Carlos Santiago.

Além de professor da escolinha de surfe nu, Linho Neto é um dos competidores do Tambaba Open desde a primeira edição da competição. O surfista também é a favor da criação de circuito de surfe naturista no Brasil. Linho Neto já venceu a competição naturista na praia paraibana em duas ocasiões: 2008 e 2009.

O atleta, de 46 anos, também conquistou alguns títulos na categoria master, mas na modalidade vestida do surfe. Em 2012, ele ficou com o vice-campeonato internacional de surfe na categoria super master.

– A ideia do pessoal é fazer um circuito e isso vai ser muito bom para quem pratica. Hoje eu me dedico mais a ensinar na escolinha. Mas é bom que outras praias de naturismo possam fazer uma competição para divulgar a causa. Eu não vejo diferença entre surfar nu ou vestido. A cultura que vivemos hoje não foi feita para você andar nu, mas quando você chega na praia e vê todo mundo vivendo em paz consigo e com os outros, percebe que não andar nu é apenas uma barreira da sua cabeça – disse Linho Neto.

Nudismo e outras modalidades esportivas

TB4

O Tambaba Open de Surfe Nu é a única competição realizada pelo Movimento Nu. Mas não é o único esporte praticado pelos naturistas na Paraíba. Na sede da Associação Naturista Paraibana, a chácara Território Macuxi, os praticantes do naturismo podem participar de caminhadas ecológicas, corridas de caiaques, corridas organizadas pela coordenação do movimento, jogar vôlei e futebol.

– Nosso foco principal tem sido o surfe e nos últimos anos temos organizado a competição sempre no mês de setembro. Mas na sede praticamos outros tipos de atividade que envolvem esportes. Nossa cultura tem a ver com liberdade e praticar esportes nos ajuda a fazer isso – contou Carlos Santiago.

O dono da chácara Território Macuxi, Julindo Macuxi, disse também que o contato com a natureza é uma das partes mais importantes das caminhadas ecológicas feitas na localidade.

– Na caminhada ecológica, os participantes podem tomar banho de argila, andar na mata, subir em um cajueiro que temos aqui e tomar banho no rio. Os passeios de caiaque são um dos mais procurados também. Nós recebemos todo tipo de visitação aqui. É só marcar conosco e vir – afirmou Julindo Macuxi.

Por Larissa Keren  deJoão Pessoa 

Informações GLOBO ESPORTE

Um BLEND para você ficar bem informado em breve aqui.