Femen as heroinas nuas!

FEMEN é um grupo de protesto com sede em Kiev na Ucrânia, fundada em 2008. A organização tornou-se internacionalmente conhecida por ir de topless para protestar contra turistas sexuais, como Silvio Berlusconi.
1
O sexismo e outros males sociais. Alguns dos objetivos da organização são: “ Desenvolver a liderança, qualidades intelectuais e morais das mulheres jovens na Ucrânia” e “Para construir a imagem da Ucrânia, o país com grandes oportunidades para as mulheres“. A partir do final de abril de 2010, a organização está querendo  tornar-se um partido político para concorrer a assentos na eleição ucraniana na próxima legislatura.

523ea-3

Estudantes universitárias do sexo feminino entre 18 e 20 anos velha forma aespinha dorsal do movimento. Em Kiev, há cerca de 300 participantes, mais ou menos ativas no movimento. Há poucos membros masculinos da FEMEN. O grupo inclui cerca de 20 ativistas de topless e 300 membros completamente vestido.

a0662-2

Os objetivos da organização é “agitar as mulheres na Ucrânia, tornando-os socialmente ativos; para organizar em 2017 uma revolução das mulheres.

FEMEN justifica seus métodos provocativo dizendo “Esta é a única maneira de ser ouvido neste país. Se nós protestos simples, com banners, então nossas reivindicações não teria sido notada“. A organização planeja se tornar o maior e mais influente do movimento feminista na Europa.

iNAKED News, editado por Os Naturistas

Jovem egípcia despe-se contra a discriminação das mulheres

Sem censura, nem pudor, uma jovem egípcia publicou no Facebook fotografias suas onde aparece apenas com um par de meias pretas, sapatos vermelhos e um gancho da mesma cor nos cabelos negros. A “ousadia esta dando o que falar” no Egito.

2

 

Esta foi a forma que Aliaa Elmahdy encontrou para denunciar a discriminação de que as mulheres egípcias são alvo e defender a liberdade de expressar, a poucas semanas das primeiras eleições democráticas na história do país, conta o jornal espanhol El Mundo.

O objetivo, segundo esta jovem que se auto-denomina “secular, liberal, feminista, vegetariana e independentista do Egipto”, é propagar na rede “gritos contra a sociedade de violência, do racismo, do sexismo, do assédio sexual e da hipocrisia”.

Com mais de 80 milhões de habitantes, o país mais populoso do mundo árabe é uma sociedade conservadora e devota. Embora com abismos profundos entre uma elite secular e ocidentalizada e uma maioria empobrecida que segue os ditames das mesquitas e das igrejas.

O assédio sexual é uma das maiores ameaças às mulheres. Os métodos são os mais variados: comentários obscenos, olhares lascivos, toques inoportunos nas ruas, insistentes telefonemas por parte de desconhecidos e mensagens através do Facebook, como os que Aliaa publicou na sua página, como forma de denúncia.

Como seria de esperar, o seu ato – um autêntico tabu na terra dos faraós – desencadeou um autêntico temporal de críticas e poucas adesões nas redes sociais. Muitos condenam a jovem pela sua atitude pecaminosa e reclamam que seja castigada. Outros, menos, aplaudiram a sua ousadia.

Fonte Jornal El Mundo

Equipe OS NATURISTAS

Onde estão e como funcionam os locais de naturismo no Brasil

Quer entrar? Tire a roupa. A frase pode até soar estranha, mas é a senha para ter acesso às praias de naturismo no Brasil.

1

 

Tirar a roupa nessas praias não é algo celebrado apenas no verão, mas, sim, durante o ano inteiro. Quem decidir entrar precisa cumprir o código ético elaborado pela Federação Brasileira de Naturismo, sobretudo o respeito aos demais frequentadores.

No Brasil, a prática do naturismo é permitida nas praias de Tambaba, no município do Conde(PB); Massarandupió, em Entre Rios (BA); Barra Seca, em Linhares (ES); Abricó (RJ); Pinho, no Balneário Camboriú (SC, a primeira do Brasil); Galheta, em Florianópolis (SC); Pedras Altas, em Palhoça (SC); e Olho de Boi (RJ). Há 500 mil praticantes no país.

Os naturistas lutam agora para oficializar a praia de São Sebastião, em São Paulo, como mais uma praia naturista do país. “É preciso percorrer um longo caminho para oficializar uma praia como naturista, não é tão fácil como parece”, explicou o diretor de assuntos especiais da federação, José Antônio Tannus. É preciso autorização das prefeituras para a prática do naturismo, ou seja, todas são regidas por leis municipais.

“Não há como escolher uma praia qualquer e dizer: ‘a partir de amanhã esse local será destinado aos naturistas’”, afirmou. Segundo ele, a regulamentação é solicitada quando as praias são utilizadas por adeptos do nudismo. “Quando o uso é frequente, surge o pedido para a regulamentação do local, como acontece com a praia de São Sebastião”, explicou.

“Há outras áreas em andamento, mas ainda não temos um projeto”, disse ele. De acordo com o diretor, a expansão do naturismo no Brasil se tornou mais evidente após a realização do Encontro Nacional de Naturistas, em Tambaba, há três anos, em 2008 .

Outra luta é pela aprovação de uma lei no Senado Federal para regulamentar espaços e descriminalizar o naturismo no Brasil. O projeto de lei 13/2000, de autoria do ex-deputado Fernando Gabeira, está paralisado no Senado. “Inclusive a presidência da federação está em Brasília tentando articular o desarquivamento do projeto, que seria de grande importância para os adeptos dessa filosofia de vida”, destacou.

O conceito de naturismo está relacionado diretamente à harmonia com o Meio Ambiente e ao respeito ao próximo. O naturismo no Brasil teve como precursora a atriz Dora Vivacqua, que fundou, em meados dos anos 50, a primeira área naturista do país, na Ilha do Sol, no Rio de Janeiro, visitada por famosos de todo o mundo. O dia do seu nascimento, 21 de fevereiro, é considerado o Dia do Naturismo no Brasil.

Valeria Sinésio

Equipe OS NATURISTAS